Translate my page

Pesquisar neste BLOG

25 de fev de 2010

Um método Socrático de ver as coisas

Sócrates era descrito por seu maior seguidor Platão, como sendo um homem público e simples. Ele não cobrava por seu ofício de palestrar pelas alamedas da cidade e mantinha uma conversava com pessoas de qualquer classe sócio-econômica que se aproximasse.

No entanto, gostava de provocar as pessoas induzindo-as ao raciocínio sobre aquilo que comentavam com ele. E seu passatempo preferido era demonstrar ao ouvinte sua ignorância sobre aquilo que afirmava com total certeza enxergar suas experiências.

Sua máxima de vida consistia na frase descrita no Oráculo de Delfos dizia: “Conhece-te a ti mesmo”.  Outra celebre frase que chamava atenção e causava estranheza aos que lhe procuravam era a - “Só sei que nada sei”, confessando-se total desconhecedor a respeito dos assuntos que os outros se julgavam sábios.  

Seu método de conversação era a de mostrar a seus interlocutores o quanto estavam errados em seus “pré-conceitos” e “pré-julgamentos” à respeito de tudo.

Sócrates como bom integrante da escola de mistérios, teria uma visão maior sobre essa programação do ambiente. Tinha pleno conhecimento que o povo apenas repetia um velho programa que fora instalado há milhares de anos atrás, e se divertia com isso.

Através de perguntas e mais perguntas, Sócrates conduzia o diálogo até o ponto em que o outro ficava embaraçado, desconsertado e sem argumentos para sustentar suas próprias idéias. 

Esse sistema consistia em demonstrar as pessoas que não havia consistência, base suficiente, naquilo que acreditavam ser uma verdade e de onde ela teria vindo?

Dessa forma, em pouco tempo o aluno percebia esse conceito. Entendendo que todo pensamento postulados como verdade era um disco velho, que rodava em seu cérebro toda vez que fosse acionado. Sócrates realmente deu início a história do pensamento.

Sócrates era irônico em suas palestras.
Ao contrário do que vc possa entender sobre ser “irônico”, a etimologia dessa palavra significa = “pergunta”. Era justamente isso que Sócrates fazia em Atenas – perguntas. 

Sócrates tinha algumas idéias das quais eu compartilho em minha vida. 
Não quero com isso dizer que todos seus pensamentos eu acato como minha verdade. Ele tinha umas idéias próprias da época que eu não compartilho...

Faço uso do seu próprio método e com isso posso separar pensamentos que realmente me remetem às necessidades evolutivas que devo almejar nesses dias. Quero que vc reflita sobre isso Também.

Sócrates pensava assim:

  • Concentrar se no seu próprio desenvolvimento espiritual ao invés do material, seria um princípio básico da essencia de vida para o ser humano.
  • O conhecimento é a base de toda a ação virtuosa.
Esse conhecimento deve ser desenvolvido pelo próprio indivíduo, vindo de sua própria existência. O conhecimento de todas as coisas não deveria ser adquirido pela simples aceitação de opiniões individuais, mas somente pela procura daquilo que é comum a todos e que constitui a verdade universalmente válida. O objetivo geral da educação era o de desenvolver em cada indivíduo o poder de formular pressupostos universais.  

  • Focar a atenção na amizade e no sentido de comunidade - esse é o melhor modo de se crescer como uma população.

Suas ações são provas disso: ao fim de sua vida, aceitou sua sentença de morte quando todos acreditavam que fugiria de Atenas. Não concordou em abandonar os amigos, mesmo sendo orientado pelos mesmos.

  • A virtude para ele era a mais importante de todas as coisas. Acreditava que os seres humanos possuíam certas virtudes, tanto filosóficas quanto intelectuais natas.
O mundo das idéias (ou mundo inteligível) a alma já tinha o conhecimento perfeito. Para atingir esse conhecimento aqui na terra era preciso superar os 5 sentidos que nos sugerem apenas o mundo sensível e fazer a alma recordar as idéias das quais já tinha conhecimento no mundo de encarnações anteriores.

·        Sócrates tinha serias reservas quanto ao regime democrático. (eu compartilho esse pensamento). Ele não concordava que só porque uma idéia era defendida pela maioria ela estaria certa.

Estamos provando isso hoje na gestão "democrática" de nossos governantes...

·         Sócrates dizia que a verdade, quando é possível chegar a ela, está num conceito impossível de contradizer, assim, seremos capazes de formular opiniões solidas – isso evita que vc siga a massa e tente ter uma própria opinião.

Através de seu método Socrático de argüir, mostrava a ignorância de seus interlocutores sobre suas programações básicas.

O método é simples em poucas etapas.

1-     Pegue um conceito considerado verdadeiro pela maioria. Exemplos:
a)    Um bom emprego é aquele que paga melhor.
b)    Todo homem não presta.
c)    Toda loura é burra.

2 - Tente achar uma exceção – saia da generalização.

a)    Podemos trabalhar muito bem recebendo pouco, e até sem remuneração – Haja vista os trabalhos comunitários.
b)    Isso inclue Jesus Cristo.
c)    Como saberemos se rasparmos os cabelos delas ou tingi-los de preto?  Norma Jean nasceu morena e tinha olhos castanhos. Ficou burra quando virou Marilyn Monroe?

3 - Se for possível encontrar uma exceção o conceito deve ser falso ou impreciso

4 - Continue repetindo esse processo tentando achar o maximo de exceções para o conceito escolhido.


Em certo momento de sua época surge de repente uma forte corrente de pensadores se intitulando filósofos também (embora seja negado por Platão que eles fossem filósofos) – conhecidos como Sofistas.

Os sofistas entendiam que as regras morais, as posições políticas e os relacionamentos sociais deveriam ser guiados conforme a conveniência individual, tudo deveria ser avaliado segundo os interesses do homem e da forma como este vê a realidade social.

A prática do individualismo deve ter nascido aqui...

Em resumo, a sofística destruía os fundamentos de todo conhecimento usando complicados jogos de palavras, e, em seus discursos em meio ao povo ignorante, cobrava por essas informações, ao contrário de Sócrates.

Para este fim qualquer um poderia se valer de um discurso convincente, mesmo que falso ou sem conteúdo.

Isto lhe trás alguma coisa à mente nos dias de hoje?

Sócrates foi condenado à morte por inúmeras acusações, mas nenhuma foi testada com métodos socrásticos... e aos 71 anos de idade teve que engolir veneno por desrespeitar os deuses cultuados na cidade em 399 a.C. desvirtuando os jovens de Atenas com sua filosofia barata (segundo opinião dos sofistas)

Seus juízes algozes representavam os interesses dos comerciantes e industriais poderosos e influentes na sociedade vigente....

Precisa dizer mais alguma coisa?

Laura botelho

3 de fev de 2010

Como criamos paradigmas?

"O tempo é muito lento para os que esperam,
muito rápido para os que têm  medo,
muito longo para os que lamentam,
muito curto para os que festejam.
Mas para os que amam, o tempo é eterno"

W. Shakespeare


Como nasce uma programação

Cientistas colocaram 5 macacos dentro de um recinto fechado contendo uma escada  em seu centro que levava a um cacho de bananas preso ao teto.

Quando 1 dos 5 macacos subia a escada para apanhar as bananas, o grupo que ficava no chão era atingido por um fortíssimo jato de água fria.  

Com o passar do tempo os macacos observaram que o fato de subir a escada detonava os jatos de água, portanto, o macaco que “tentasse” subir as escadas era fortemente surrado pelos os outros macacos e impedido de subir a escada para não “acionar” o banho!

O fato de levar uma surra ao tentar subir as escadas não estimulava nenhum deles a tentar novamente o feito – então a primeira programação foi instalada.

Não se deve “tentar” nada que provoque dor e medo.
Esse é o controle desse comportamento.

Passado algum tempo do programa já instalado, nenhum macaco ousava subir as escadas, apesar da tentação em alcançar as maravilhosas bananas.

Para promover outra atitude em relação a essa programação já instalada, os cientistas substituíram 1 dos 5 macacos e lógico, o novato logo que entrou no recinto correu para subir as escadas para pegar as lindas bananas...

Qual o procedimento dos veteranos de guerra? Caíram de cacete no jovem macaco antes que ele tentasse subir as escadas e esse fizesse detonar o jato de água fria.

Após várias surras, o jovem “entendeu” que não poderia alcançar as bananas sem sentir dor. Foi instalada a programação.

Um segundo macaco foi substituído e o mesmo fato ocorreu – apanhou paca com a ajuda do novato.

O novato não sabia porque estava batendo, mas com toda certeza se TODOS estão batendo, é porque ele deve merecer!
 
Um terceiro foi trocado e repetiu-se o fato.
Um quarto, e finalmente, o último dos 5 macacos do início da experiência, foi substituído sofrendo o mesmo padrão.

O incrível nessa experiência é que o grupo de 5 macacos substituídos, mesmo NUNCA tendo levado um jato de água fria se quer, continuavam a repetir os mesmos comportamentos do grupo.


Se subir as escadas, apanha!  

Será que não é assim que levamos nossas vidas? Repetindo ações de grupos sem questionamentos?

Não arriscamos a fazer as coisas diferentes do que todos fazem porque “ELES” não nos deixam?

Temos que aprender através da dor, do medo novos padrões?

Se pudessemos perguntar a esses macacos porque eles surram os que tentam alcançar as escadas, a resposta seria:


"Não sei, as coisas sempre foram assim desde que cheguei por aqui”


2 de fev de 2010

A chave é o conhecimento

Uma das coisas mais surpreendentes sobre o processo de pensamento humano é que cada peça de informação parece imediatamente correlacionada com muitas outras - uma outra característica intrínseca do holograma.

Num universo holográfico não há limites para a extensão do quanto podemos alterar o tecido da realidade. O que percebemos como realidade é apenas uma forma esperando que desenhemos sobre ela qualquer imagem que queiramos.




assista ao video.

1 de fev de 2010

O poder das palavras


Visão Iluminada (Hugo Pinto Homem)
As sandálias do discípulo fizeram um barulho especial nos degraus da
escada de pedra que levavam aos porões do velho convento.
Era naquele local que vivia um homem muito sábio. O jovem empurrou a
pesada porta de madeira, entrou e demorou um pouco para acostumar os
olhos com a pouca luminosidade.
Finalmente, ele localizou o ancião sentado atrás de uma enorme
escrivaninha, tendo um capuz a lhe cobrir parte do rosto. De forma
estranha, apesar do escuro, ele fazia anotações num grande livro, tão
velho quanto ele.
O discípulo se aproximou com respeito e perguntou ansioso pela
resposta:
- Mestre, qual o sentido da vida?
O idoso monge permaneceu em silêncio. Apenas apontou um pedaço de
pano, um trapo grosseiro no chão junto à parede. Depois apontou seu
indicador magro para o alto, para o vidro da janela cheio de poeira e
teias de aranha.

Mais do que depressa, o discípulo pegou o pano, subiu em algumas
prateleiras de uma pesada estante forrada de livros. Conseguiu
alcançar a vidraça, começou a esfregá-la com força, retirando a
sujeira que impedia a transparência.
O sol inundou o aposento e iluminou com sua luz estranhos objetos,
instrumentos raros, dezenas de papiros e pergaminhos com misteriosas
anotações.

Cheio de alegria, o jovem declarou:
- Entendi, mestre. Devemos nos livrar de tudo aquilo que não permita o
nosso aprendizado. Buscar retirar o pó dos preconceitos e as teias das
opiniões que impedem que a luz do conhecimento nos atinja. Só então
poderemos enxergar as coisas com mais nitidez.

Fez uma reverência e saiu do aposento, a fim de comunicar aos seus
amigos o que aprendera.

O velho monge, de rosto enrugado e ainda encoberto pelo largo capuz,
sentiu os raios quentes do sol a invadir o quarto com uma claridade a
que se desacostumara. Viu o discípulo se afastando, sorriu levemente e
falou:

- Mais importante do que aquilo que alguém mostra é o que o outro
enxerga
. Afinal, eu só queria que ele colocasse o pano no lugar de
onde caiu.
--------------------------------------------------------



Acho que esse texto resume como vivemos os dias de hoje, querendo interpretar coisas das quais não temos a menor idéia do que seja. Afinal, entendemos o mundo através da pouca experiência que adquirimos até o momento e muitas vezes, de forma errada. E pior, acreditamos que sabemos muito...

Eu fico atordoada a cada dia quando descubro que o que eu acreditava ser verdade, não passava de uma idéia equivocada ou imposta por algo ou alguém em meu “mundinho” particular. Uma crença fabricada.

Hoje eu afirmo muito pouco sobre alguma coisa. Gosto de receber todo tipo de informação, mesmo aquelas categoricamente que eu chamava de “bizarras”. Agora vejo que o que eu achava “bizarro” e totalmente surreal, está mais próximo da verdade do que nunca.

Hoje acredito que fomos enganados por milênios por “uma sociedade” que tinha uma missão: a de nos manter IGNORANTES quanto às coisas que dizem respeito a nossa existência, nossa missão e propósito nessa dimensão.

E penso que eles conseguiram por um bom tempo, mas não o tempo todo, e não eternamente. Estamos nos conscientizando a cada dia. Estamos mais abertos a outros temas, outras opiniões. Estamos menos polarizados.

Gostaria muito de poder compartilhar alguns desses temas com muito mais gente, mas infelizmente isso será difícil. Apenas poucos de nós vão acordar...

As mudanças estão ocorrendo gradativamente e ousaria dizer... violentamente. Os que despertarem buscarão mais e mais links (elos) para suas dúvidas e respostas.

Os que não estão prontos ficarão perplexos com tanta informação dissonante que cairão numa espécie de depressão ou ansiedade compulsiva até sua total insanidade.

Afinal, isso já está acontecendo em muitos corpos – a busca para saciar aquilo que não é saciável... A comida e a droga parecem ser a fonte de prazer e respostas nesse momento.

Os conflitos pessoais tendem a se exacerbar. Nossas falas se mostrarão complexas, incompreensivas.  Eu falarei de algo que vc não compreende. 

Estaremos em dimensões diferentes...

Precisaremos ter muita calma daqui pra frente. Teremos que desenvolver aptidões que nunca nos foi necessária como o da intuição.

A intuição nada mais é que acumulo de conhecimento ordenado, focado e dirigido. Tais conhecimentos pertencem ao seu universo peculiar e subjetivo de conhecimentos.

Intuição [do latim intueri + ção] -  Ato de ver, perceber, discernir de forma clara ou imediata. Capacidade de pressentir, perceber uma verdade que normalmente não se chega por meio da razão ou do conhecimento discursivo ou analítico da 3ª. D.

O corpo energético ou etérico é a matriz do corpo físico, tudo que se manifesta no físico, aparece antes no copo etérico/energético.

Ele é o ponto de comunicação, de ligação entre seu Subconsciente, os mundos superiores (emocional, mental e espiritual) - e sua consciência o mundo físico/material.

Assim, se especializaram os chineses há milhares de anos na geomancia e na acupuntura para a cura com o conhecimento dos pontos principais da rede, permitindo que a energia harmônica fluísse melhor nos ambientes e na vida humana.

A energia do pensamento quando vibra na alta freqüência do amor move 27 vezes mais rápido que a luz. Vc sabia

Entenda que o ambiente muda sua estrutura física e psíquica. Uma simples conversa entre pessoas que se querem bem pode resultar em desordem física – enfermidade – através do uso de palavras mal empregadas...

Nem sempre queremos mal a um filho, cônjuge, pai ou mãe ou amigo, mas a utilização de expressões das quais conflitam com nossas consciências diariamente e de forma agressiva pode provocar danos terríveis a nossa estrutura molecular.

Repare que gripes, resfriados e dores pelo corpo surgem após uma indisposta e conflituosa conversa com alguém a quem vc estima.

São observações muito banais, que fazem uma grande diferença quando a enfermidade é muito grave. Pense nisso.

Alguma duvida? é só falar.
laura botelho

 

Workshop de laura botelho fala sobre:

Mentes - Entenda porque Mentes masculinas e Mentes femininas estão em uma eterna disputa. Entender como funcionam seus cérebros faz toda a diferença para diminuir os atritos.

Emoções - Ter consciência de suas emoções, identifica-las, administra-las na medida certa, na quantidade certa, é ter equilíbrio, consequentemente = saúde e auto cura.

Neurolinguística - aprenda a usar seu cérebro. Nesse momento é ele que está usando você. A Lei do Universo é clara: Se você não é capaz de gerir sua própria energia, sua consciência, então alguém o fará por você.

Física quântica - a Nova Física mudou a nossa vida, mas você não tem consciência disso. Novas perspectivas, novos pontos de vista, novas interpretações sobre nosso velho mundo.



E-mail para contato.

"o sentido da vida é quando o seu propósito e o meu propósito se cruzam, então estamos fora do espaço, fora do tempo e trabalhamos juntos de uma forma totalmente diferente que afeta não só a você ou a mim, mas o todo"