Translate my page

Pesquisar neste BLOG

31 de jul de 2014

workshop com laura botelho


A maioria de nós está em contato com nossa intuição quer saibamos disto ou não, 
mas normalmente temos o hábito de duvidar dela ou contradizê-la
 tão automaticamente que nós nem percebemos que ela tem falado” 
Shakti Gawain


A maioria de nós detecta com perfeição o mais leve traço de raiva na primeira palavra de uma conversa telefônica, numa postagem de um email ou ao entrar numa sala em que somos objeto da conversa. Reagimos rapidamente a sinais súbitos quando alguém nos fecha no transito, quando sabemos quem está nos ligando naquela hora do dia ou quando sentimos um perfume no ar.

Tudo isso acontece em milésimos de segundos e tudo de uma vez, gerando um padrão auto reforçado de reações cognitivas, emocionais e físicas que são ao mesmo tempo diversas e integradas.  

Temos uma intuição aguçada, mas não sabemos como ela surge. Ela não é nada mais, nada menos que reconhecimento que se desenvolvem quando aprendemos a reconhecer elementos familiares em uma nova situação.

Já a palavra (símbolo) evoca lembranças, que evocam emoções, que por sua vez evocam expressões faciais e outras reações químicas, tais como um aumento geral de tensão e uma tendência a evitar algo ou alguém.

Nossas capacidades intuitivas do dia a dia não são menos maravilhosas do que os insights impressionantes de um gênio ou de um mestre budista. Mestres enxadristas após milhares de horas praticando inúmeras jogadas passam a ver as peças no tabuleiro de modo diferente do resto de nós. E por que?

Quando nos confrontamos com uma questão difícil no cotidiano é útil a distinção entre três tipos de estratégias para a definição dos problemas:

Busca às cegas,
Estratagema heurístico; baseado na intuição real ou percebida (consciente ou inconsciente) e
Busca racional; usando um sistema ou forma de raciocínio, explicável do ponto de vista lógico formal.

Meu objetivo principal é apresentar uma visão de como a mente funciona baseando-me em progressos recentes na psicologia cognitiva e social, na essência das heurísticas intuitivas.
  
Vamos juntos entender como o ambiente mexe com nossos sentidos em todos os aspectos de nossa vida – na relação com as pessoas que amamos, com a vida social. Inclusive na vivencia laboral tão necessária, mas tão predatória para nossa alma.

Minha proposta para esse evento é trabalhar e reforçar a intuição, as respostas intuitivas que sufocamos ao longo dos anos, dia após dia, por completa ignorância sobre como elas funcionam.
Espero você lá

laura botelho

Índice da apostila do Workshop
  • Introdução a Programação Neurolinguística
  • Palavras são símbolos sensoriais – atenção a elas      
  • Comunicação Verbal e não verbal - “Você é a mensagem!” 
  • Entendendo a Hipnose   
  • Hemisférios direito e esquerdo cerebral       
  • Dualidade cerebral ou duas formas distintas de conhecimento?   
  • Mentes femininas e Mentes masculinas       em aparelhos diferentes
  • Induzindo conscientemente as ondas cerebrais  
  • Consciente (Software) e Inconsciente (Hardware)        
  • Percepções controlam a biologia.       
  • Percepção seletiva    
  • Percepção sem consciência
  • Definição de inteligência    
  • O que significa Inteligência emocional?       
  • A linguagem das emoções
  • Neurônio espelho o espelho da mente        
  • Emoção é diferente de um estado de animo
  • Seria prudente eliminar as emoções?
  • É o ambiente sua besta!
  • Cada sintoma – (doença) - começa com um trauma.    
  • Qual o objetivo do sintoma (doença)?
  • Gatilhos - Conflito ou "trilhas"
  • Programa AUTO CURA
  • Toda infecção é um conflito materializado
  • Interferências para o retorno ao equilíbrio
  • A “cura” é proporcional a fé.        
  • Estratégias mentais para lidar com as adversidades    
  • Conclusão dos trabalhos   
  • Base de pesquisa   


Se quiser participar dessa troca de conhecimento, me escreve. As vagas são limitadas e só poderei receber as pessoas pré – inscritas até dia 25 agosto. Normas do Hotel.

Escreve para esse email  conscienciaeexpressao@gmail.com  

Onde darei informações sobre:
  • Custo do investimento e todas as possíveis formas de pagamento
  • Endereço do local do evento em Porto Alegre - click no link azul
  • Detalhes do programa + apostila.








26 de jul de 2014

Workshop sobre como o ambiente afeta a consciência do SER


Há  aqueles que acreditam que o homem é um estágio biológico transitório entre o animal e o novo ser de silício – a super máquina, e eu acredito piamente nisso.

Você está em duvida do que se trata esse Workshop? Aqui vai uma pitada dele;


Seu mundo está em seu cérebro.
O que é a realidade? A própria consciência em ação, pois a realidade não é constituída de “coisas”, mas de conexões de informação (consciência – conhecimento) E cada aspecto da realidade constitui manifestações diferentes da consciência.

Aristóteles definiu consciência como o conhecimento das percepções sensíveis. Gregory Bateson afirmava que as regras do universo, que acreditamos conhecer estão profundamente enterradas em nossos processos de percepção. E Steven Rose define a consciência como a expressão da totalidade da atividade mental/cerebral em interação com o meio ambiente.

A consciência é o modo como o Ser percebe o mundo, o qual se fundamenta nas peculiaridades de cada organismo e dos condicionamentos de cada cultura. A personalidade é uma forma organizada de autoconsciência que confunde-se com a noção do eu.

A percepção é um processo ativo e não mera recepção passiva de dados do ambiente. É uma decodificação interpretativa e significativa desses dados, o que nos torna conscientes deles. A consciência, portanto, é a percepção dos dados depois de sua decodificação. Os dados que não são decodificados não se transformam em percepção e constituem lixo sensorial. Só percebemos que fomos condicionados a perceber esse lixo segundo nossa interpretação sensorial e dos nossos padrões culturais.

Gregory Bateson já havia advertido que "toda experiência é subjetiva" e que nossos cérebros fabricam as imagens que pensamos "perceber".

Essa ilusão da separatividade do eu e o ambiente é conhecida, na filosofia oriental, pelo nome de maya. Maya é a percepção da realidade como constituída de coisas e seres separados, do vazio entre eles, do espaço e do tempo.

Foi Fred Alan Wolf quem primeiro concebeu a ideia de não-localidade da consciência. Segundo a física quântica, podem existir comunicações instantâneas entre objetos através do espaço tempo em velocidades superiores a da luz.


A consciência de existir é um testemunhar do ser sobre si mesmo. O medo de morrer (não existir) está no eu, cujo desejo de permanência luta para perpetuar o que é transitório, material.

Não é só o pensamento que testemunha o ser, mas a percepção global do ser em relação a si mesmo e em sua relação com o ambiente.

A consciência não é uma experiência psíquica isolada: ela interage com outras consciências em vários níveis e quando a filosofia oriental nos orienta a observar que temos 7 corpos, ela quer dizer que temos 7 estados de consciência.

Rupert Sheldrake fez um amplo estudo sobre animais domésticos e concluiu que principalmente cães e gatos são capazes de saber, por telepatia, quando os seus donos estão chegando em casa, mesmo que em horários aleatórios.

Essa percepção ocorre geralmente meia hora antes da chegada, podendo variar de 10 minutos a algumas horas de antecedência. Também esses animais são capazes de identificar telefonemas de seus donos antes que os telefones toquem ou logo nas primeiras chamadas, e de tomar conhecimento de doenças e mortes deles onde quer que estejam.

Sheldrake realizou essa pesquisa na Alemanha, Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Holanda, Irlanda, Noruega, Portugal e Suíça, obtendo resultados semelhantes.

Sheldrade relatou casos de animais que encontraram seus donos em locais desconhecidos e de pessoas que, intuitivamente, localizaram seus animais de estimação desaparecidos. Cães e gatos parecem influenciar telepaticamente seus donos.

Sheldrake concluiu que "a telepatia não é especificamente humana", mas sim "uma faculdade natural, parte da nossa natureza animal".

Ele assevera que os campos mórficos permitem que uma enorme quantidade de influências telepáticas se produza entre animais de uma mesma espécie, de pessoa para pessoa, de pessoas para seus animais de estimação.

A consciência é percepção do que se faz, como se faz, por que se faz e para que se faz.

Na década de 30, o matemático John von Neumann já havia formulado a ideia de que a consciência provoca o colapso da onda quântica.

Mas como a consciência faz isso? É o que vamos estudar nesse Workshop em Porto Alegre no dia 11 de setembro 2014.

Se quiser participar dessa troca de conhecimento, me escreve. As vagas são limitadas e só poderei receber as pessoas pré – inscritas. Normas do Hotel.

laura botelho

Escreve para esse email  conscienciaeexpressao@gmail.com  

Onde darei informações sobre:
  • Custo do investimento e todas as possíveis formas de pagamento
  • Endereço do local do evento em Porto Alegre - click no link azul
  • Detalhes do programa + apostila.
















7 de mai de 2014

Equilíbrio é a chave mestra para a evolução consciente da tecnologia


Seu cérebro é uma máquina insuperável.
O matemático chinês Yingxu Wang, professor da Universidade de Calgary, no Canadá, publicou um estudo em que tenta medir a memória humana. Wang teve a ideia de contar o número de ligações possíveis - e dar a cada uma delas o valor de 1 bit - a menor unidade de informação digital.

Fazendo essa conta, ele concluiu que os nossos 100 bilhões de neurônios são suficientes para armazenar 108 432 bits de memória. É uma quantidade inacreditável: o número 1 seguido de 8.432 zeros!

Somando todas as informações contidas na internet, ou todos os elementos físicos do Universo, não seria possível alcançar esse número", afirma o professor Wang.

Nosso cérebro (computador orgânico) guarda as lembranças por meio de conexões temporárias, permanentes ou semipermanentes entre os neurônios. Nada diferente do seu computador de uso manual. Você visita uma pagina ou digita algo e isso fica "temporariamente" arquivado em seu HD.

Grupos de neurônios arquivam algumas memórias importantes que você elegeu (consciente ou inconscientemente) como experiência significativa e ao se lembrar de uma coisa, você esquece outras (fecha uma porta) menos importante pra você, um processo que não distingue o que é uma recordação "útil de uma inútil", caso você não tenha controle sobre seus pensamentos.

Ou seja, relembrar ou “res+sentir” momentos ou fatos banais prejudica as lembranças que realmente importam para seguir em frente com seus ideais.

Conclusão: “Esquecemos” conscientemente cada vez mais as coisas importantes para evoluirmos porque nos atemos (damos mais atenção/foco) cada vez mais a coisas sem importância.

"Esquecer faz parte de uma memória saudável", afirma o neurocientista Ivan Izquierdo, diretor do centro de memória da PUC-RS e autor do livro A Arte de Esquecer.

Até 99% das informações que vão para a memória somem alguns segundos ou minutos depois. Isso é um mecanismo de limpeza que ajuda a otimizar o trabalho do cérebro. Se tudo ficasse na cabeça para sempre, ele viraria um depósito de entulho.

O que te levaria a loucura ou a robotização. Isso nos tornaria incapaz de focar em qualquer coisa e atrapalharia bastante o dia-a-dia. Incapacitaria o livre arbítrio, a escolha do que realmente desejamos, daquilo que selecionamos como objetivo para nossa existência, pois tudo estaria tão confuso, tão caótico, que o foco se perderia no entulho de memórias.

Afinal, para que memorizar a letra do FUNK “beijinho no ombro”? O que isso vai lhe trazer de retorno para a sua vida? Talvez uma diversão temporária, mas que só faz acumular lixo em seus arquivos pessoais. Já pensou se não pudesse esquecer dessa musica, jamais?

O esquecimento é uma estratégia da evolução.
Ele nos livra da lembrança de sensações desagradáveis, já que podemos reprogramar sempre novas sensações. A lembrança desagradável só fica por que você a refresca a todo instante. A faz re-sentir

Você abre os arquivos que naturalmente precisam ficar guardados. Arquivos que não são apagados – nunca, jamais - apenas mantidos em silencio na alma para serem acessados sempre que necessário.

A memória registrada pela dor nos ajuda a ficar longe daquilo que pode nos ferir, fazer mal, como por exemplo lembrar de não beber 2 garradas de Vodka numa noite. Os resultados podem ajudar a afasta-lo dessa experiência novamente. 

Precisamos saber usar esses arquivos de memoria com inteligência, consciência. Eles sempre estarão lá quando precisarmos, não é necessário mante-los abertos o tempo todo, pois se acessados diariamente fecharão portas para novas experiências e positivas.

O melhor caminho é o do meio. Equilíbrio é a palavra mestraNem tanto ao mar, nem tanto a terra... A alquimia da vida consiste em aprender a gerenciar energias com equilíbrio, na medida e dosagem correta. 

A internet é seu cérebro em estado virtual, 
se você não sabe usar um, não saberá usar o outro...

A tecnologia não é ruim, a internet não é ruim. Celulares e todo tipo de mecanismo multi midia não são ruins. Isso não foi inventado pelo "diabo". O diabo (aquilo que separa) está dentro do seu cérebro, pois você não aprendeu a usa-lo em seu benefício e prefere culpar o ambiente por suas mazelas e ignorância sobre tudo que não entende.

Quem faz uso de qualquer ferramenta precisa aprender a usa-la, precisa aprender a entender até onde ela pode ir e até onde ela deve ser parada, interrompida e reprogramada. No caso, seu cérebro se encaixa nisso.

Esta mídia que chamamos de rede social foi a melhor invenção de todos os tempos, depois do miojo. Se você não gosta de "miojo" tem seus motivos para isso, assim como os não adeptos as redes sociais. Mas é indiscutível que cada um tenha sua utilidade no momento propicio. 


Quando abrimos nossos computadores nossas portas se fecham para "o exterior". 

Perde-se a noção do tempo, do cheiro no ar, do som, do sentir o mundo "real" para navegar num mundo altamente imaginário, o que não difere em nada de um livro, uma boa música ou um filme.

O que faz o livro e o filme perderem para a WEB é a interatividade. O livro nos deixa sozinho com nossos próprios pensamentos, bem como o filme que nos faz sentir aquilo que provocam com suas imagens e sons. Em ambos os casos, nós fazemos as perguntas e nós mesmos respondemos. Se formos egocêntricos e com um campo de informação limitado... imagine as respostas que teremos.

Eu leio muito com ajuda da internet. Pesquiso diariamente e tenho acesso a textos, videos etc - recolho informação em poucas horas - o que jamais poderia ter sido feito em 20 anos de minha vida - se eu tivesse que depender da pesquisa em um biblioteca física, não saberia nem como começar esse texto.

Nossas mentes estão se expandindo 
absurdamente a cada minuto!
Em 2012 o Google fez 2 milhões de pesquisas por minuto
Quase 640,00 Gb de dados IP global são transferidos em apenas um minuto de Internet
São enviados 204 milhões de emails a cada minuto que passa
6 milhões de páginas do Facebook são vistas
Num minuto são feitos em média 47 mil downloads
A cada minuto são feitos 277 mil logins no Facebook e são vistas 6 milhões de páginas
No YouTube, num minuto, são visualizados 1,3 milhões de vídeos
Criam-se 60 novos blogs e 1.500 posts (contando com os meus!)
Em 2015 o número de dispositivos ligados à rede terá o dobro da população mundial

O que a rede social na internet nos dá? 
Passamos a ter um sentimento de "inclusão" quando estamos trocando pensamentos em grupos afins, onde todos compartilham o seu melhor, deixando fora a emoção tumultuada e castrante do cotidiano. 

Acaba-se com a crença limitante do: "Não tenho coragem para dizer isso em público, ao vivo". "Quem sou eu para dizer se isso é certo ou errado?" "Se eu disser que acredito em aliens, discos voadores, anjos e duendes, vão rir de mim".  Na internet você diz!

E sem essa maravilha da tecnologia nos afogamos em nossos próprios pensamentos, não dividindo nossas duvidas, nossos temores, nossas mais tenras filosofias por conta do que o nosso grupo social físico (família, amigos, colegas etc) vai pensar sobre nossa visão de "mundo".

Você já deve imaginar o que meu grupo social "físico" (não digital) se diverte com minhas teses sobre alies, conspirações etc... viro enredo de piada em reuniões de família. Mas eu adoro, quem acaba se divertindo sou eu! Minha coragem e segurança com o que digo e o que penso não são virtuais!! Eu uso a tecnologia também para ir além!

O lado menos atrativo, que muitos veem nas redes sociais digitais, é quando o sujeito se revela, expõe o seu "pior" lado quando cai na cilada da polaridade, quando escolhe bater de frente com aquilo que não agrada a sua visão de mundo. Daí ele agride, ofende de todas as maneiras para sustentar seu ponto de vista. Perde o equilíbrio, a flexibilidade para estar em grupo.

Ansiamos adulação, o topo da piramide das necessidades básicas do Ser Humano.
Um desejo de ser visto, entendido, compartilhado, "curtido". Mostrar a um numero grande de pessoas aquilo que antes, apenas poucos, poderiam ver sobre sua maneira de ser na vida.

Antes da internet, para você ser "visto", você precisaria ser um astro, um artista de renome, um destacado membro da sociedade, um intelectual, ter um poder característico de lideres carismáticos. Mas hoje você pode ser o que quiser, falar o quiser, "lutar" pelo que quiser. Você pode ser uma celebridade!!

Quem está na rede pode ser acessado. As barreiras econômicas/físicas/sociais 
caíram. Quem estiver na rede, será "tocado".

Você pode entrar em contato com astros de Rock, artistas famosos, escritores mundiais, celebridades diversas e questionar sobre o que quiser em qualquer idioma, em qualquer ponto deste e de outros planetas.

Na rede social você não é branco, negro, amarelo, baixinho, alto demais, enorme demais ou feio demais. Você é uma MENTE / ENERGIA apenas se manifestando através de códigos binários! 

O maravilhoso na internet são os "mundos" que habitam nele. Podemos enxergar muitos mundos paralelos ao nosso. "Mundos" bizarros, mundos sutis, mundos gentis, mundos terríveis, insensíveis. Todos os "mundos" num só click! Há tanto que aprender, há tanto que perceber e decifrar, que penso que não terei vida suficiente para isso...

Onde entra o equilíbrio nisso tudo? 
Quando paramos para refletir sobre o que aprendemos diariamente. 
A expressão: Evolução da Consciência se resume em "desenrolar conhecimentos", então aprenda.

Desdobrar o caminho, ajeitar, organizar e manter o trajeto a que nos propomos se consegue com muita informação, informação essa que está vastamente disponível e de fácil acesso, ainda. 

Se você não tem um objetivo, uma meta, uma diretriz a seguir, a internet será o palco perfeito para te levar a um redemoinho de duvidas e confusões. Um buraco negro sombrio, frio e solitário como muitos estão experimentando em suas vidas agora.

Pense.
Você já deu bom dia, um abraço, no porteiro de seu edifício hoje? Perguntou a seu carteiro como está a saúde de seus filhos, se tá tudo bem em casa? Ajudou a seu lixeiro a varrer a sua própria rua? Contou uma piada para o cobrador do ônibus pra descontrair? Agradeceu ao motorista por ter te levado a seu destino? Fez um comentário positivo sobre o cabelo da moça do caixa do supermercado? 

Se você não fez nenhuma dessas ações hoje... seu problema não está na tecnologia, mas na maneira como você se relaciona com as máquinas, iguais a você...

laura botelho

Esse video mostra apenas um lado da questão "relacionamentos". Não concordo em tudo com esse texto "poético" da narrativa, mas é uma alerta para despertar e perceber onde estamos errando, ou seja, em que momento saímos do centro.






1 de jan de 2014

Frustração - combatendo a vitimização


Terceiro texto de laura botelho para a Revista INSIGHTS de Portugal
Falando sobre a frustração que mata sonhos e impede o crescimento pessoal em todos os campos da vida. 




Workshop de laura botelho fala sobre:

Mentes - Entenda porque Mentes masculinas e Mentes femininas estão em uma eterna disputa. Entender como funcionam seus cérebros faz toda a diferença para diminuir os atritos.

Emoções - Ter consciência de suas emoções, identifica-las, administra-las na medida certa, na quantidade certa, é ter equilíbrio, consequentemente = saúde e auto cura.

Neurolinguística - aprenda a usar seu cérebro. Nesse momento é ele que está usando você. A Lei do Universo é clara: Se você não é capaz de gerir sua própria energia, sua consciência, então alguém o fará por você.

Física quântica - a Nova Física mudou a nossa vida, mas você não tem consciência disso. Novas perspectivas, novos pontos de vista, novas interpretações sobre nosso velho mundo.



E-mail para contato.

"o sentido da vida é quando o seu propósito e o meu propósito se cruzam, então estamos fora do espaço, fora do tempo e trabalhamos juntos de uma forma totalmente diferente que afeta não só a você ou a mim, mas o todo"