Translate my page

Pesquisar neste BLOG

9 de nov de 2010

ENEM

IBGE (instituto de pesquisas) nos diz que: 1 em cada 5 brasileiros é analfabeto funcional.

Você tem idéia da grandiosidade dessa afirmação? 

A melhor definição de um analfabeto funcional se distingue na identificação do conjunto de recursos cognitivos que interferem na atividade de compreensão.

O que isso significa
Para alcançar a compreensão de um texto há necessidade de um conhecimento prévio “de mundo”, do ambiente, do todo, para enxergar as partes.

Isso é forte? Abestado demais pra você?
Um conhecimento prévio de seu mundo identifica suas crenças, opiniões e interesses,  diferentes tipos de textos e dos recursos lingüísticos utilizados. Quanto mais conhece mais você entende.

A leitura é um jogo psicolingüístico
de adivinhação por tentativa

A definição de saber ler eficientemente não necessariamente resulta da percepção precisa ou da identificação exata de todos os elementos gramaticais (símbolos gráficos), pois isso não requer muito talento.

Cientistas americanos conseguiram que macacos bonobo compreendessem cerca de 380 palavras por meio de um tabuleiro com cartões coloridos fazendo os ordenar de modo a compor frases. O bonobo também consegue expressar noções de tempo e grandeza. Gorilas se comunicam através de linguagem de sinais como os surdos/mudos também.

O Nordeste tem a maior taxa de analfabetismo do país, com quase 8 milhões de pessoas analfabetas. Dizem... que no Brasil o analfabetismo funcional atinge cerca de 75% da população. Acredito que estão subestimando os números...

Vejam que estamos falando de 8 milhões de pessoas que não sabem fazer o que os macacos bonobos fazem! Ou seja: identificar uma palavra (símbolo) e organizá-la de modo a formar uma mensagem.

A maioria desses analfabetos funcionais se encontra no centro da grandes capitais do Brasil – são os que fazem o serviço que você paga. 

Não estou falando dos domésticos, mas dos milhares de funcionários públicos espalhados em todo lugar.

Uma leitura eficiente não resulta da percepção precisa e da identificação exata de todos os símbolos gráficos (palavras), mas sim da habilidade em selecionar o maior número de pistas para matar a “charada”!

Trata-se de uma atividade que implica em estratégia de seleção, antecipação, inferência e verificação.

A habilidade de antecipar aquilo que não foi visto, é vital para a compreensão do todo. A busca de um sentido, a extração de um significado na leitura é o que procura o leitor, e isso unifica o uso da estratégia que o processo exige.

A maioria dos seres humanos utiliza a cognição básica como estratégia para ler, ou seja, apenas decodifica o que está vendo sem o uso do conhecimento reflexivo

Se utiliza apenas das regras básicas gramaticais e um conhecimento limitado de vocabulário que possa dar capacidade para identificar a mensagem.

Somente uma pequena parte da humanidade se utiliza da metacognição, ou seja, vê além do uso mecânico da leitura que envolve a habilidade de auto avaliar a compreensão do que está lendo e objetivar a mensagem em si.

Falando num Português raso: um analfabeto funcional sabe escrever seu próprio nome e até copia textos, (lê e escreve frases simples), efetua cálculos básicos matemáticos, porém é incapaz de interpretar em palavras o que leu ou mesmo colocar idéias no papel por meio da escrita, tendo inclusive, dificuldade de fazer operações matemáticas mais elaboradas.

Isso quer dizer que o analfabeto funcional não consegue extrair o sentido das palavras, o significado e o significante do que está exposto.

Significante = imagem que o conjunto de letras forma; parte concreta do signo lingüístico. 

EX: na palavra LEITE – português - leche" em espanhol, ou "milk" em inglês – “latte” em Italiano – “lait” em Frances = a forma é diferente.


Significado = som que o conjunto de letras forma; parte abstrata do signo lingüístico.

EX: Leite é uma secreção nutritiva de cor esbranquiçada e opaca produzida pelas glândulas mamárias das fêmeas dos mamíferos – aqui na Terra como no céu!

Dados recentes do IBGE relatam que 75% dos brasileiros entre 15 e 64 anos não conseguem ler, escrever e calcular plenamente. 

Vou dar outro exemplo de Significante” e “Significado” para aumentar a compreensão.

A escolha de
Tiradentes (Joaquim José da Silva Xavier) como herói nacional é um clássico da desinformação (significante) de nossa própria história político-sociocultural brasileira. 

Uma verdadeira aberração que se propaga por gerações, sem que a realidade sobressaia. Um MEME, assim como tantos que somos vítimas a cada instante.

Tenho pena desses jovens que têm que gravar absurdos e falsos conceitos para dar prosseguimento a um grupo restrito.... mas vamos lá.

A “inconfidência” nunca existiu, tão pouco o indivíduo, Joaquim José da Silva Xavier não foi enforcado. Talvez alguém que tivesse a mesma profissão de "tirar dentes", mas não esse Tiradentes!

Embora a historiografia oficial considere a inconfidência mineira (1789) como uma grande luta para a libertação do Brasil, o historiador inglês Kenneth Maxwell, autor de "A devassa da devassa" (Rio de Janeiro, Terra e Paz, 2ª ed. 1978.) diz que "a conspiração dos mineiros era, basicamente, um movimento de oligarquias, no interesse da oligarquia, sendo o nome do povo invocado apenas como justificativa que objetivava, não a independência do Brasil, mas a de Minas Gerais.

Oligarquia do grego oligoi, (poucos), e arche, (governo) significa, literalmente, governo de poucos

Dividir para conquistar

Segundo Maxwell, Joaquim José da Silva Xavier não foi senão o "bode expiatório" da conspiração. (op.cit., p. 222) "Na verdade, o alferes provavelmente nunca esteve plenamente a par dos planos e objetivos mais amplos do movimento." (p.216)

Como um simples alferes (o equivalente a tenente, hoje) lideraria coronéis, brigadeiros, padres e desembargadores promovendo um levante de tal grandeza?

Com a publicação da obra de Joaquim Norberto de Souza e Silva, História da Conjuração Mineira (1873), que ressaltava o fervor religioso do personagem nos últimos momentos de sua vida, inúmeras representações simbólicas tornaram-se possíveis, aproximando-o à figura de Cristo.

Novos estudos históricos apresentam uma inconfidência mineira diferente daquela que nos contam os livros didáticos.

Já no século XX, Tiradentes pareceu ganhar em definitivo um lugar de destaque no panteão maçônico, tornando-se patrono da Academia Maçônica de Letras. Mas por que esse mineiro poderia representar a maçonaria?

Que legitimidade haveria nisso?

Tiradentes teria sido maçom, e a Inconfidência Mineira, uma conspiração maçônica em prol da libertação nacional

A Inconfidência, a Revolução Francesa e a Independência dos Estados Unidos seriam expressões de um mesmo fenômeno: o do anseio revolucionário por independência, democracia e liberdade que sacudiu a Europa e a América por meio das atividades maçônicas.

O historiador carioca Marcos Antônio Correa defende que Tiradentes não morreu enforcado em 21 de abril de 1792.

Ele começou a suspeitar disso quando viu uma lista de presença da Assembléia Nacional francesa de 1793, onde constava a assinatura de um tal Joaquim José da Silva Xavier, cujo estudo grafotécnico permitiu concluir que se tratava da assinatura de Tiradentes.

Segundo Correa, um ladrão condenado morreu no lugar de Tiradentes, em troca de ajuda financeira à sua família, oferecida pela maçonaria. Testemunhas da morte de Tiradentes se diziam surpresas, porque o executado aparentava ter menos de 45 anos.

Sustenta Correa que Tiradentes teria sido salvo pelo poeta Cruz e Silva (maçom, amigo dos inconfidentes e um dos juízes da Devassa) e embarcado incógnito para Lisboa em agosto de 1792.

Isso confirma o que havia dito Martim Francisco (irmão de José Bonifácio de Andrada e Silva): que não fora Tiradentes quem morrera enforcado, mas outra pessoa, e que, após o esquartejamento do cadáver, desapareceram com a cabeça, para que não se pudesse identificar o corpo!!

O fervor religioso da época favoreceu o objetivo do grupo por trás do evento associando o personagem Tiradentes aos “últimos momentos de sua vida” em que foi retratado com a imagem clássica do martírio de Cristo.
Uma ancora prefeita para se instalar no inconsciente coletivo de uma nação.

Um reporter clamou em seu texto (após as falhas corriqueiras das provas do ENEM 2010) que “Fernando Haddad, ministro da Educação, é de uma incompetência”

Isso é o que “eles” querem que você acredite. Na verdade ele apenas seguiu e cumpriu ordens explicitas do alto poder central.

O Maranhão tem um eleitorado de 4,3 milhões. Desses, 14% são analfabetos. Não é de espantar, já que entre as 20 piores escolas do Brasil, 5 são maranhenses. Das 20 piores do Maranhão, 20 são escolas estaduais.

Continuo afirmando que estão subestimando os números, mas isso não importa. 

O que você tem que prestar atenção aqui não é o SIGNIFICANTE, (aparências, forma, a imagem) mas o SIGNIFICADO disso tudo.

Esse SIGNIFICADO é apenas um: "a conspiração é movimento de oligarquias, no interesse da oligarquia, sendo o nome do povo invocado apenas como justificativa que objetiva, não a cultura de seu povo, mas a da elite dominante.

Quanto mais ignorante, mas fácil de ser manipulado.

Essa mensagem estava na área de comunicação do MEC no dia 8/11/2010

“Alunos que já 'dançaram' no ENEM tentam tumultuar com msgs nas redes sociais”

Precisa dizer mais?

Laura botelho


video da Maçonaria Brasileira



21 de out de 2010

HIPERESTESIA - HIP

Hiperestesia é a palavra usada para nomear a super sensibilidade, a fina percepção de nossos sentidos; audição, olfato, visão.

Todos nós pensamos e emitimos ondas psíquicas de nossos pensamentos. Estas ondas têm um alcance médio de 10 a 30 metros, e bombardeiam a todos que estão dentro deste raio de alcance. 

Quando uma pessoa que tem habilidade para perceber que é Hiperestésica, e se encontra ao alcance destas ondas, ela fará uso de sua hipersensibilidade sensorial, ou sua faculdade Hiperestésica indireta do pensamento – HIP.

Todos somos hiperestésicos no inconsciente
Perdemos essa habilidade em algum momento do passado quando experimentamos a individualidade no grupo. Fomos desviados dessa função. Fomos reprogramados a esquecer a hipercomunicação, nos distanciando da hiperestesia do grupo.

Esse fenômeno natural dos seres humanos hoje pode ser popularmente chamado de mediunidade. Nos fizeram acreditar que somente poucos, alguns “sortudos”, teriam esse dom ou um caráter “divino” próprio de seres especiais no planeta.

O médico alemão Franz Anton Mesmer postulou a existência de um campo magnético, fluido universal, que poderia ser usado de forma terapêutica. Essas ondas captadas podem ser ouvidas (ou traduzidas) ou até sentidas por pensamento de quem emitiu estas ondas. 

Todos nós captamos ondas de pensamentos através da HIP - faculdade Hiperestésica Indireta do Pensamento, mas normalmente não temos consciências delas por conta de nossa vidinha atribulada e material envolvida na dinâmica do pressuposto que tudo tem uma lógica para ter acontecido.

Por conta disso, alguém dará uma explicação “racional” ao que você estará sentindo, ouvindo, ou vendo.

HIPERESTESIA DIRETA DO PENSAMENTO 
Se faz quando desenvolvemos a hipersensibilidade, e temos certa consciência do que nossos sentidos estão captando, seria o caso das pessoas que trabalham e focam no desenvolvimento dessas habilidades – os chamados “sensitivos e médiuns”.

HIPERESTESIA INDIRETA DO PENSAMENTO
Nós todos recebemos estas informações, porém não temos consciência, conhecimento sobre elas, portanto ficando registradas somente no inconsciente – Chamamos de intuição.

A hiperestesia consciente, comum nos sensitivos, pode ser desenvolvida por qualquer pessoa através de treinos. Não há nenhum mistério. Povos antigos desenvolviam essas habilidades naturalmente.

Percebam que muitos já as têm naturalmente (talvez inconscientes dessa habilidade). Exemplo disso são os provadores de bebidas como o café, vinho e aqueles sensíveis aos perfumes, aromas distintos. Alguns de nós não consegue distinguir nem um refrigerante do outro, quanto mais uma safra de vinho de centos anos atrás.

Quantas pessoas sem nunca terem feito uma aula de música conseguem pegar um instrumento e imitar o mesmo som que está ouvindo no rádio. Eles ouvem notas imperceptíveis ao nosso ouvido. Como eles fazem isso?

Assim como a visão pode ser desenvolvida, o deficiente visual (cego) pode desenvolver surpreendentemente sua sensibilidade auditiva e olfativa. Quantos cegos percebem quem entrou num recinto e se a pessoa está bem ou não sem que ela abra a boca para relatar seu pensamento. Nesse caso ele trabalha outras percepções que naturalmente não usaria se fizesse uso da visão. 

Ás vezes estes estímulos são tão pequenos que o consciente não tem modo de reagir e cai na conta da percepção hiperestésica inconsciente. Tornam-se sensações inconscientes.

A comunicação é uma herança genética de nossos ancestrais Homo erectus - homem primitivo. O estudo e a compreensão destes poderes podem nos ajudar a solucionar problemas, tomar decisões e até nos ajudar a escapar de perigos.

Hiperestesia HIPER vem do grego (HYPÉR), que significa, SUPER, POSIÇÃO SUPERIOR, ALÉM.

ESTESIA é derivado de ESTESE, uma palavra de origem grega; (AISTHESIS), que significa SENSIBILIDADE, SENSAÇÃO.

A sensibilidade dos sentidos de certos animais serve para alertar-los do perigo e nós deveríamos refinar essas percepções para nossa saúde física e mental.

O doutor Hereward Carrington descreve uma experiência interessante a respeito de algumas destas sensações inconscientes (no caso, subconscientes): 

Introduziu uma pessoa numa sala na qual nunca tinha estado, deu lhe somente uns 4 a 5 segundos para que observasse tudo o mais que pudesse. 
Uma pessoa sadia é capaz de lembrar de uns 15 ou 20 objetos. 
Mas se for hipnotizada em seguida observaremos que poderá lembrar, sob o efeito da hipnose, que faz surgir certas sensações inconscientes, mais uns 40 ou 50 objetos que estavam na sala e dos quais só inconscientemente teve conhecimento. 

CRIANÇAS PRODIGIOSAS – são tratadas por nós como crianças ingênuas, atrasadas mentais muitas vezes, por nossa total ignorância desses fatos. Elas detém uma hipesensibilidade energética a ambientes e pessoas. 

A menina Ilga K. de Trapene da Letônia de pais sadios teve um desenvolvimento físico normal, mas intelectualmente ficou muito retardada. 

Aos 8 anos tinha o linguajar de uma criança de 2 anos. Nunca conseguiu aprender a ler ou fazer um simples cálculo. Não passou do conhecimento isolado das letras e dos algarismos. 

Pois bem, aos 9 anos, apesar de ser incapaz de calcular e de ler, Ilga "lia" qualquer parágrafo em qualquer língua, inclusive latim, e resolvia problemas matemáticos, contanto... que a mãe estivesse em sua presença, e lesse mentalmente com ela, ou pensasse na solução de um problema matemático. 

Numa ocasião, em vez do número 42 Ilga disse 12, mas ao questionar à mãe comprovou-se que a mãe tinha feito a conta errada... A menina repetia até os erros da mãe...
A menina não "lia" o papel, mas apenas “sentia” o que a mãe lia.

Em outras experiências mantiveram a mãe e a filha separadas por uma porta fechada. Mesmo com a porta fechada, é possível haver a hiperestesia em bons sensitivos. 
A porta fechada não impediu que chegassem a Ilga certos sinais como os sons emitidos pelas cordas vocais, o movimento do ar, os reflexos de luz, etc. 

A menina ficou durante 11 meses sob a observação de uma especialista em Psicologia e Pedagogia. Os resultados das investigações da comissão foram publicados pelo Dr. Hans Bender do laboratório de Parapsicologia da Universidade de Friburgo. 

A conclusão da comissão foi que: "não se trata de telepatia, a não ser de maneira episódica". 
Trata-se de Hiperestesia Indireta do Pensamento, especialmente de natureza auditiva: Ilga percebia os "cochichos involuntários" da mãe, para expressar se pelos mesmos termos dos investigadores; "cochichos" que passavam imperceptíveis às testemunhas, por não serem sensitivas.

Por ser hiperestesica preferentemente auditiva, se explica que pudesse captar o que lia ou pensava a mãe, mas quando isolaram a mãe em uma sala de isolamento de transmissão radiofônica, mesmo a menina vendo sua mãe através dos vidros ela não conseguia captar as vibrações. Gritou a menina para mãe - "não ouço nada!"

Me diga aí, quantas vezes você contou uma música que o outro disse: “nossa! Eu estava pensando nessa música!” Ou até mesmo você pensou em alguém e o telefone tocou com ligação da pessoa em sua mente. Você nunca disse a frase: “Puxa, você não morre mais, acabei de falar em você!”

Temos que romper esse atraso de milênios, onde nossas habilidades sensorias foram inibidas a ponto de atrofiarem. A crença de que só algumas pessoas podem manifestar essas aptidões (chamados médiuns) foi um programa instalado de inutilização e coibição de nossas mentes.

Referindo-nos ao caso concreto da menina Ilga, ela não tinha poderes auditivos. Sua audição consciente era absolutamente normal, como demonstraram vários testes auditivos.

Se fosse telepatia, como afirma a maioria sem profundos conhecimentos de Parapsicologia, o fenômeno se produziria exatamente igual na ausência da mãe, pois no conceito de telepatia se inclui que o fenômeno prescinde da distância - da não localidade – Fisica Quantica.

A hiperestesia requer, evidentemente, a presença do "transmissor"
A HIP é a captação e interpretação, geralmente inconsciente, desses sinais. 
Já a telepatia não se pode provocar à vontade. É necessário um receptor e um mensageiro.
Outros sensitivos, porém, não se condicionam tão especificamente às características individuais, mas apenas captam os sinais comuns de toda a espécie humana ou de quase todos os homens, não só os de uma única pessoa. 

O MECANISMO DE CAPTAÇÃO DE SINAIS
O Dr. Calligaris, professor de Neurologia na Universidade de Roma, em numerosas passagens de um dos seus livros, afirma, após numerosas experiências, que:
"o reflexo fisiológico das idéias passa às pessoas presentes como por ressonância ou consonância". 

Essa ressonância ou repercussão seria em definitivo o que nós chamamos hiperestesia, percepção inconsciente dos sinais. 

"Falamos" com todo o corpo e 
o inconsciente das pessoas presentes "entende".

Captamos esses mínimos sinais ou reflexos fisiológicos externos correspondentes ao pensamento de outra pessoa presente, pois o homem, por excelência é hiperestésico - ao menos no inconsciente. 
Um exemplo inconsciente nosso é ver uma pessoa se lacrimejar, coçar ou tossir. 

Uma hiperestesia cutânea, acrescentando-se à hiperestesia visual, auditiva, caminha o reflexo fisiológico do pensamento de outra pessoa para nós ou às pessoas presentes numa sensação de ardência nos olhos, de coceira e reprodução na tosse.

Experimente tossir num cinema quando as luzes se apagarem. Tais reflexos se identificam com o pensamento, como pensamento e reflexo são apenas dois aspectos diferentes de um só fenômeno, inconscientemente são reproduzidos em nós esses reflexos fisiológicos de outra pessoa, também teremos captado inconscientemente o pensamento. 

Fico pensando nas pobres das crianças vítimas da ignorância dos pais que não fazem idéia sobre essas habilidades. 

Crianças que estão sempre com dores de garganta, ouvido ou alergias estão “lendo” seus pais e representando metaforicamente esses pensamentos.
Não acredita nisso? Pois de agora em diante observe se quando os ânimos em casa estiverem alterados se a meninada não irá apresentar febre, dores ou mal estar.

Abaixo alguns dos ditos fenômenos mediúnicos que podem ser explicados por hiperestesia.
CLARIVIDÊNCIA: Quando temos uma extra sensibilidade da visão, e com isso possuímos o dom de ver fatos e objetos a longas distâncias, ou que normalmente passam desapercebido a todos.
CLARIAUDIÊNCIA: desenvolvimento extra sensorial da audição
CLARISENSIBILIDADE: desenvolvimento extra sensorial do olfato e do paladar.

Esses poderes podem ser treinados e desenvolvidos, podem ser reforçados ou ampliados.
Porém as pesquisas indicam que a recepção destas emanações de energias psíquicas produzidas por outros, só podem adquirir força se alguma coisa dentro de nós corresponde àquele pensamento, ou seja, se estivermos na mesma freqüência, abertos a recepção da mensagem.

Isto quer dizer que é muito mais fácil perceber mensagens telepáticas de pessoas intimas a nós, que temos algum tipo de ligação, afinidade, amor, ódio do que receber mensagens telepáticas de um estranho.

Paranormalidade é um campo vasto e muito interessante. Eu gosto de estudar a fundo e aconselho a você que gosta dessa informação a fazer o mesmo. Há muita coisa que alegamos como “fenômenos” anormais por simples ignorância.

Uma nota importante para aqueles que estão na minha mesma freqüência de informação.

Hippolyte Léon Denizard Rivail foi membro da Grande Loja Maçônica da França. 

Quem é esse aí? Todos nós o conhecemos como Alan Kardec.

Laura botelho






2 de out de 2010

Mentes masculinas e Mentes femininas


Esse material faz parte de minha palestra sobre Mentes – Neurolinguística. 

Adoro esse tema e estudo muito sobre como enxergamos o mundo a nossa volta e, diante de tanta manipulação no nosso meio (Matrix), como podemos nos defender dessa manipulação. 

E a única maneira de você enxergar é tendo conhecimento sobre o que está vendo, caso contrário... estará à mercê daqueles que a conhecem melhor.

Antes de qualquer coisa, quero destacar fundamentos que sustentam a visão dos fatos a seguir.

Somos seres de energia, portanto somos suscetíveis a freqüências de vibração do ambiente. Essas vibrações modulam nossa maneira de ver e entender o que vemos, ouvimos e sentimos. Há um campo energético que aciona e regula toda matéria viva e não viva nesse planeta. Dominar esse conhecimento fará de você autor de sua própria história.

Nosso sistema endócrino é um mecanismo que ajuda a manter o estado de equilíbrio do nosso corpo. Ele controla o nosso metabolismo, crescimento e reprodução, e nos ajuda a nos adaptar ao estresse e mudanças em nossas circunstâncias físicas. 

Essa engrenagem regula as concentrações de substâncias importantes no sangue, como glicose, cálcio, potássio, sódio e água etc através de hormônios que agem como mensageiros químicos, que levam e trazem informações conforme as interpretações que nossa mente faz das freqüências vibratórias externas.

A maioria dos pesquisadores considera que há evidências que o hormônio testosterona é capaz de alterar o mecanismo do cérebro, e assim, influenciar nosso comportamento.

Na concepção humana, aprendemos na escola que; a combinação dos cromossomos sexuais XX detalha que o embrião será do sexo feminino. Se for XY, o embrião será do sexo masculino

O feto em primeira análise, não possui genitália que o distinga anatomicamente até a sexta semana de desenvolvimento desse embrião humano.

Há uma teoria que diz que antes da sexta semana de gestação todos os embriões começam femininos, mas após há sexta semana com a introdução do hormônio testosterona em grande escala, estimulará a presença do cromossomo Y, que fará essa diferença sexual, influenciando o crescimento da genitália masculina, enquanto o componente feminino da genitália indiferente degenera.

O hormônio da testosterona tem um papel importante na diferenciação dos sexos e seus comportamentos. Apesar de ser encontrada em ambos os sexos, a concentração do hormônio no sangue dos homens é até 10 vezes maior do que nas mulheres. Mulheres, principalmente através de seus ovários e das glândulas supra-renais, produzem 3 décimos de um miligrama de testosterona por dia.

Para o sociólogo Richard Udry, da Universidade da Carolina do Norte, a testosterona pode definir as diferenças fundamentais de comportamento entre homens e mulheres.

Essa diferença na concentração desse hormônio é suficiente para determinar as mudanças no corpo que, em última análise, tornam um garoto diferente de uma menina. A testosterona é responsável pela força física que nos distingue.

A origem da relação entre níveis de testosterona entre os sexos e padrões de comportamento, segundo pesquisadores, pode estar embutido na nossa programação desde os primórdios do homem das cavernas. 

Nos tempos antigos, cada sexo tinha um papel muito definido que ajudava a garantir a sobrevivência da espécie.

Homens da caverna caçavam. As mulheres da caverna recolhiam comida perto de casa e cuidavam das crias e do grupo familiar. As áreas do cérebro foram desenvolvidas para permitir que cada sexo fizesse seu trabalho.  

A força, resistência, concentração e libido eram muito importantes em um ambiente hostil em que a necessidade de caçar grandes animais selvagens e disputar/acasalar com mulheres para a procriação fosse fundamental para a continuidade da vida.

Nesse mesmo contexto, para as mulheres, a habilidade manual e o cuidado com a saúde do grupo, com o que eles comiam e onde iam, eram mais importantes do que a força física. Perceber o perigo em torno era fundamental para uma tomada de decisão em alertar toda a comunidade.

Cientistas compararam níveis de testosterona altos em indivíduos demonstrando a influência e tendência que isso tem em uma pessoa em relação à violência criminal, a delinqüência, ao suicídio, o altruísmo heróico e agressão, bem como a sua cognição, sexualidade e papéis sexuais, ocupação, personalidade, emoções, competitividade, comportamento infantil, expressões faciais, relações conflituosas e muito mais.

Como se não bastasse à presença ou ausência substancial desse hormônio no organismo, há ainda mais um agravante nas diferenças entre esses dois seres - cérebro de homens e mulheres processam informações de maneira diferente. Há diferenças neurofisiológicas e anatômicas entre eles.



A maneira como observam objetos em 3D, o tempo, espaço, velocidade e cálculos matemáticos mentais são muito diferentes e isso se torna material para boas piadas entre os sexos na hora de estacionar um carro (para mulheres) ou encontrar uma coisa que está na cara (para homens)

O córtex chamado de Lóbulo Infero-Parietal (LIP) é significativamente maior nos homens em seu Hemisfério esquerdo e maior do que o H. direito e diferente nas mulheres. O LIP permite que o cérebro processe a informação dos sentidos e ajude na atenção e percepção seletivas.

Karina Miranda -piloto de caça 
Essa área é bilateral e localizada logo acima do nível das orelhas (córtex parietal).

Ele também está relacionada à percepção de nossos próprios sentimentos ou emoções. O LIP esquerdo está implicado na percepção do tempo e da velocidade e da capacidade de rotação mental de figuras 3-D.

Por isso é comum mentes masculinas se destacarem na matemática, como pilotos de avião e carros, guias de safaris, engenheiros mecânicos, arquitetos do que as mentes mais femininas.

As mentes femininas são mais aptas nas atividades artísticas, apreciação estética, linguagem verbal e realização pré-planejada com tarefas detalhadas. São especialistas em relações humanas, no reconhecimento facial onde a emoção transpira.

Mentes femininas sacam de cara quando alguém está triste, doente e com problemas, e principalmente, se uma “outra” mente feminina está muito curiosa a respeito do companheiro dela!

A mente feminina processa a linguagem verbal simultaneamente nos dois lados (ou hemisférios) do cérebro frontal, enquanto os homens tendem a processá-la no lado esquerdo

Isso explica porque mentes femininas falam em grupo ao mesmo tempo. Todas falam e escutam o que todas estão falando o que parece impossível para as mentes masculinas.

Mentes masculinas têm dificuldades nessa tarefa de simultaneidade - ou eles falam/fazem ou escutam. Uma coisa ou outra. Querer que uma mente cheia de testosterona ouça seu relato sobre seus problemas enquanto ele conserta sua secadora de roupas... esquece, pura perda de tempo. Tenha certeza que ele irá pedir a você para calar sua boca se quiser a secadora funcionando.

Muitas outras características estão associadas a um maior nível de testosterona no corpo humano. Pessoas com níveis altos desse hormônio são mais autoconfiantes, rudes, inquietas e sorriem menos. São mais propensas ao consumo de álcool e ao fumo. Têm uma maior noção aeroespacial, uma menor preocupação com o conforto e tendem a tomar decisões mais rapidamente, com um foco mais estreito e bem definido.

Em contrapartida, acredita-se que pessoas com níveis mais baixos de testosterona no organismo são mais amigáveis, mais comunicativas, atentas aos detalhes, empáticas e capazes de exercer diversas atividades simultaneamente.

Uma analise no nível dos hormônios em diversas atividades e profissões, observou que a única atividade que apresenta níveis médios de testosterona superior ao dos jogadores de futebol americano – acostumados a muita violência e competiçãoé a dos atores.

Esse mesmo estudo colocou padres e pastores como os profissionais com menor índice de testosterona. Em homossexuais masculinos foram encontradas taxas de testosterona abaixo do normal e nas homossexuais femininos taxas de estrogênio, abaixo do normal.

Como a maioria dos nossos hormônios, os níveis de testosterona no sangue variam de acordo com os nossos níveis de stress, da influencia externa. Essa correlação tanto afeta esses níveis com uma ação de fora para dentro (agressão por parte de alguém), quanto de dentro para fora (mudança de comportamento em relação a algo)

Isso quer dizer que temos como controlar esses níveis a partir da autoconsciência ou sugestão. Boxeadores são excitados antes da luta, jogadores de Hóquei, futebol americano e outros também se utilizam dessas técnicas para aumentar o nível do hormônio que lhes dará tudo que ele oferece.

Durante o desenvolvimento do embrião no útero, os hormônios circulantes têm um papel muito importante na diferenciação sexual do cérebro. A maior presença de testosterona no início da vida produz um "cérebro" macho

Em contraste, o cérebro feminino desenvolve-se através de um mecanismo padrão hormonal, na ausência de testosterona.

Uma das evidências mais convincentes do papel de hormônios nas mentes humanas foi demonstrada por estudos onde meninas foram expostas a altos níveis de testosterona e apresentaram maior consciência espacial do que outras meninas e também mais propensas a mostrar um comportamento turbulento e agressivo muito semelhante aos dos meninos.

É fácil encontrar mulheres que são extraordinárias em matemática e física e homens que se destacam nas habilidades de linguagem e atividades artísticas delicadas...

Essa guerra entre sexos é idiota!

Percebam que destaquei MENTES femininas e MENTES masculinas e não homens e mulheres, pois o que quero demonstrar aqui são os comportamentos destes seres - puramente energéticos - envoltos em corpos materiais que estão suscetíveis as freqüências vibracionais do meio que ordenam e orientam o maior e menor nível químico em seus organismos.

Thomas Beatie, que nasceu Tracy. 
Quem acompanha meu trabalho sabe que não compartilho do significado da palavra/ símbolo – DOENÇA -, pois ela não existe. O que há são SINTOMAS que traduzem um pensamento/comportamento.

Entenda que um ser com tendências femininas ou masculinas são seres que estão pré-dispostos as informações do meio ambiente – Matrix. Seres que desconhecem como essa manipulação ocorre em suas mentes.

Estar consciente de nosso poder sobre nossos corpos é que fará a diferença em sua evolução espiritual. 

Enquanto nós brigarmos por predominância de forças ou inteligência, estaremos executando o programa que ELES nos incutiram.

Tratar a saúde de nossos corpos é cuidar de nossa mente. São processos sistêmicos. Se você executar o papel a que se destina estará apto a entender que somos diferentes, com processos de aprendizagem diferentes, mas oriundos da mesma fonte.

Não importa o que você é, mas quem você é. Agora você já sabe - é pura energia – isso basta.

laura botelho

Workshop de laura botelho fala sobre:

Mentes - Entenda porque Mentes masculinas e Mentes femininas estão em uma eterna disputa. Entender como funcionam seus cérebros faz toda a diferença para diminuir os atritos.

Emoções - Ter consciência de suas emoções, identifica-las, administra-las na medida certa, na quantidade certa, é ter equilíbrio, consequentemente = saúde e auto cura.

Neurolinguística - aprenda a usar seu cérebro. Nesse momento é ele que está usando você. A Lei do Universo é clara: Se você não é capaz de gerir sua própria energia, sua consciência, então alguém o fará por você.

Física quântica - a Nova Física mudou a nossa vida, mas você não tem consciência disso. Novas perspectivas, novos pontos de vista, novas interpretações sobre nosso velho mundo.



E-mail para contato.

"o sentido da vida é quando o seu propósito e o meu propósito se cruzam, então estamos fora do espaço, fora do tempo e trabalhamos juntos de uma forma totalmente diferente que afeta não só a você ou a mim, mas o todo"