Translate my page

Pesquisar neste BLOG

25 de mai de 2010

Enquanto os ventos sopram...

Recebi esse texto hoje de manhã do amigo Sávio Martins Santos. Ele veio na hora em que precisava de um argumento para que as pessoas entendessem sobre... ESTAR PREPARADO.


"Um fazendeiro possuía terras ao longo do litoral do Atlântico. Ele constantemente anunciava estar precisando de empregados.

A maioria das pessoas estava pouco disposta a trabalhar em fazendas ao longo do Atlântico, pois temiam as horrorosas tempestades que varriam aquela região, fazendo estragos nas construções e nas plantações e em suas próprias vidas.

O Fazendeiro recebeu muitas recusas até que finalmente, um homem baixo e magro, de meia-idade, procurou o fazendeiro para o serviço.
 - Você é um bom lavrador?Perguntou o fazendeiro.
- Bem, eu posso dormir enquanto os ventos sopram. Respondeu o pequeno homem.

Embora confuso com a resposta, o fazendeiro, desesperado por ajuda, o empregou. O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer até o anoitecer e o fazendeiro estava satisfeito com o trabalho do homem.

Até que em uma noite, o vento uivou ruidosamente. O fazendeiro pulou da cama, agarrou um lampião e correu até o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou:

- Levanta! Uma tempestade está chegando! Amarre as coisas antes que sejam arrastadas! O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente:
- Não senhor. Eu lhe falei, eu posso dormir enquanto os ventos sopram.

Enfurecido pela resposta, o fazendeiro estava tentado a despedi-lo imediatamente, mas em vez disso se apressou a sair e preparar o terreno para a tempestade. Do empregado, trataria depois.

Para seu assombro ele descobriu que todos os montes de feno tinham sido cobertos com lonas firmemente presas ao solo. As vacas estavam bem protegidas no celeiro, os frangos nos viveiros, e todas as portas muito bem travadas. As janelas bem fechadas e seguras. Tudo foi amarrado. Nada poderia ser arrastado.

O fazendeiro então entendeu o que seu empregado quis dizer, então retornou para sua cama para também dormir enquanto o vento soprava..."


O que podemos tirar dessa metáfora é:
Estar preparado espiritualmente, mentalmente e fisicamente para qualquer tipo de evento é trabalhar com a informação. Não há nada a temer quando se sabe o que fazer e para onde ir quando as coisas ficarem fora do normal...

Poder dormir quando os ventos forem fortes é ter ciência que temos uma missão e podemos fazê-la da melhor maneira possível quando se tem informação necessária para isso.

Aprenda a livrar de seus medos. Durma bem!

8 de mai de 2010

Carl G. Jung - Holismo

Carl Gustav Jung (Kesswil, 26 de julho de 1875 — Küsnacht, 6 de junho de 1961) foi um psiquiatra suíço e fundador da psicologia analítica, também conhecida como psicologia junguiana.

Jung propunha uma atitude humanista frente aos pacientes psiquiatricos. O médico deveria "propor perguntas que digam respeito ao homem em sua totalidade e não limitar-se apenas aos sintomas". 

Desde cedo ele já adiantava a idéia do que hoje está ganhando força em todos os campos com o nome de "Holismo", o ponto de vista do homem integral. 

Evitava generalizar um método, uma panaceia para um determinado tipo de anomalia psíquica. Cada encontro é único e, sendo assim, não pode incorrer em qualquer tipo de padronização, essa era a linha de seu tratamento.

A compreensão da criação de símbolos era crucial para o entendimento da natureza humana, observou ele. 

Então explorou as correspondências entre os símbolos que surgem nas lutas da vida dos indivíduos e as imagens simbólicas religiosas subjacentes, sistemas mitológicos, e mágicos de muitas culturas e eras. 

O inconsciente pessoal inclui conteúdos mentais adquiridos durante a vida do indivíduo que foram esquecidos ou reprimidos, enquanto que o inconsciente coletivo é uma estrutura herdada comum a toda a humanidade composta dos arquétipos - predisposições inatas para experimentar e simbolizar situações humanas universais de diferentes maneiras. 

Há arquétipos que correspondem a várias situações, tais como as relações com os pais, o casamento, o nascimento dos filhos, o confronto com a morte. Uma elaboração altamente derivada destes arquétipos povoa todos os grandes sistemas mitológicos e religiosos do mundo.

Carl Gustav Jung morreu a 6 de junho de 1961, aos 86 anos, em sua casa, nas margens do lago de Zurique, em Küsnacht após uma longa vida produtiva, que mudou radicalmente conceitos na Antropologia, na Sociologia e na Psicologia, bem como nos campos da Arte, da Literatura e da Mitologia.

Não preciso dizer que sou fã do trabalho desse humano. Uma mente a frente de seu tempo que nos dá hoje as respostas que precisaremos amanhã.

laura botelho


<

Workshop de laura botelho fala sobre:

Mentes - Entenda porque Mentes masculinas e Mentes femininas estão em uma eterna disputa. Entender como funcionam seus cérebros faz toda a diferença para diminuir os atritos.

Emoções - Ter consciência de suas emoções, identifica-las, administra-las na medida certa, na quantidade certa, é ter equilíbrio, consequentemente = saúde e auto cura.

Neurolinguística - aprenda a usar seu cérebro. Nesse momento é ele que está usando você. A Lei do Universo é clara: Se você não é capaz de gerir sua própria energia, sua consciência, então alguém o fará por você.

Física quântica - a Nova Física mudou a nossa vida, mas você não tem consciência disso. Novas perspectivas, novos pontos de vista, novas interpretações sobre nosso velho mundo.



E-mail para contato.

"o sentido da vida é quando o seu propósito e o meu propósito se cruzam, então estamos fora do espaço, fora do tempo e trabalhamos juntos de uma forma totalmente diferente que afeta não só a você ou a mim, mas o todo"